28 outubro 2008

Zero

Eu não tenho bons pressentimentos, e isso é tudo tudo que eu posso dizer depois do processo eleitoral de São Luis, e o seu desfecho em um segundo turno previsível.
Eu também não tenho mais o que pensar, quando realmente não temos opções verdadeiramente antagônicas, seria realmente melhor se entregar ao carrasco conhecido? Mas será que realmente conhecemos o carrasco?
Considerações a serem feitas, uma coisa que me surpreendeu foi o número de pessoas que não foram votar neste segundo turno, quase alcançando a marca de 200 mil pessoas. Isso sem contar votos brancos e nulos... O TRE não conta votos brancos e nulos... Mas não são votos? Por que então colocar uma tecla na urna que no fim de tudo não irá servir para nada? Eu entendo que o que leva uma pessoa a votar em branco seria a falta de uma opção concreta, e neste caso ela estaria expressando sua opinião. Mas a opinião de quem vota em branco não conta ... Democracia.
Mas ver as pessoas na rua festejando por terem eleito um ex-governador do período da Ditadura Militar pra mim foi surreal. Não que eu fosse partidária do outro candidato, pois quem bem pesquisa sabe que na eleição para Governador eles estavam lá juntinhos, mesma ideologia travestida de nomenclaturas diferentes, farinha do mesmo saco. Contudo o que me doeu foi ver o povo tão desiludido - Ladrão por ladrão, voto no ladrão velhinho, pois já sei que ele vai roubar - Quem não tem mais ilusões e sonhos, pra mim já morreu.
Estava vendo um documentário que se passava no México, e no fim de tudo tirei conclusões propias de que nosso pais é sem duvida dotado da população mais apática e conformada da América Latina.
E não estou me achando superior não, isso também é uma critica a minha pessoa.



2 comentários:

Fóssil disse...

Frio na barriga generalizado. Eu quase fui um desses votos nulos, mas acabei ficando com o outro candidato, mesmo sabendo que no fundo, o saco de farinha é o mesmo. Porém...porém... não sei como dizer, quando vi esse outro se candidatando, pensei "cara-de-pau, pensa que o povo não tem memória?"

Pois é, bem feito pra mim por ainda acreditar em nós.

camila chaves disse...

votei nulo. fico me perguntando se as pessoas não se importam com esses cerca de 200 mil pessoas que não foram votar e com as tantas outras (que não sei quantas foram) que votaram em branco ou anularam seu voto.

será que não percebem que esta é uma forma de dizer que não se aceita o que está posto? e os eleitores, será que não percebem que enquanto continuarem votando no "menos ruim" as transformações de fato jamais acontecerão? a situação é realmente triste.

lembrei de uma das primeiras aulas que tive quando entrei na ufma. minha professora falava que para muitas pessoas o branco significava ausência de cor, quando na verdade não é isso. fiquei pensando nisso e percebi o quanto essa análise faz sentido para tantas outras discussões. e na política parece se encaixar perfeitamente.

estou contigo, gerusa, "quem não tem sonhos já morreu", pois os sonhos não morrem. os sonhos, sequer envelhecem. precisamos de uma revoluação! sonho com esse dia... de verdade. (=